Você tem dúvidas sobre o tamanho do seu pênis? Acha ele muito pequeno?

Bom, você não está sozinho. A queixa sobre o tamanho do pênis é uma das mais prevalentes no consultório do médico urologista, ainda mais se ele for especializado em sexualidade.

Preocupação e insegurança com o tamanho do pênis é algo comum entre homens de diversas culturas no mundo. Isso, talvez esteja relacionado com o fato de muitas culturas associarem o tamanho do pênis com seu grau de masculinidade e virilidade.

O medo de desapontar a parceira, a divulgação de inúmeros equipamentos que prometem o aumento peniano e o crescimento da indústria pornográfica transformaram o pênis em uma espécie de ídolo, onde quanto maior melhor.

Urologistas e psicoterapeutas lidam diariamente com homens que reclamam do tamanho de seus pênis, mesmo sem ter idéia sobre qual seria o tamanho de um pênis normal.

penis-pequeno-2

Existe um termo em medicina conhecido como “Ansiedade do Pênis Pequeno” ou “Síndrome do Pênis Pequeno” que nada mais é do que homens que são extremamente preocupados e estressados com o tamanho do seu pênis, levando-os a problemas pessoais e de relacionamento. Esses homens, devem ser investigados sobre a Síndrome de Dismorfismo Corporal que é um transtorno psicológico onde a pessoa acredita ter defeitos físicos que não possui ou então, possui em um nível mínimo, mas acredita ser acentuado.

O diagnóstico de micropênis (homem que apresenta o pênis com tamanho anormalmente pequeno, ou seja, menor que 2 desvios padrões da média) é raro, com prevalência próxima a 2,28%.

Segundo diversos estudos, o tamanho de um pênis normal em estado flácido varia entre 9 e 9,5 cm e em estado ereto essa média aumenta para 12,8 e 14,5 cm. Já quando falamos do calibre peniano este pode variar entre 10 e 10,5 cm.

Se as medidas do seu pênis são menores dos que as que foram apresentadas não se desespere, pois não é necessariamente o maior pênis que proporciona o maior prazer. Um dado que prova isso é o fato de sabermos que apenas os 4 primeiros centímetros do canal vaginal apresentam a maior sensibilidade, além do comprimento vaginal variar entre 9 e 12 cm. Portanto, se o homem apresenta 15 cm de comprimento peniano, é provável que haja um excedente de 3 cm. O fato do pênis ser maior que o canal vaginal pode incomodar algumas mulheres, pois muitas sentem dor com o impacto do pênis no colo uterino que fica localizado no fundo da vagina.

Talvez o segredo para se atingir o prazer, tanto masculino como feminino, esteja em uma boa ereção e não em um pênis grande. De que adianta ter um pênis grande se a ereção é insuficiente, sendo incapaz de realizar a penetração? Outro fator que devemos considerar é o quanto o tamanho peniano incomoda a parceira e se realmente isso é uma preocupação do homem ou do casal.

O tratamento para pacientes com queixas de pênis pequeno inicia-se com a busca de profissionais capacitados e com experiência no assunto. Em pacientes sem alterações reais no tamanho peniano, a psicoterapia é uma boa alternativa, visto que nela o profissional irá buscar causas, além da física, que possam influenciar na insegurança e desconforto do paciente.

O uso de extensores penianos, dispositivos à vácuo e outras técnicas que prometem o aumento peniano podem ser considerados. No entanto, muito cuidado ao se utilizar desses métodos, pois os mesmos não são inerentes a riscos e complicações, dentre elas até mesmo a fratura peniana.

Existem técnicas cirúrgicas capazes de oferecer o aumento peniano, porém todas ainda são utilizadas em caráter experimental e não são consideradas pelas principais sociedades de urologia do mundo como técnicas que devem ser oferecidas para os pacientes, uma vez que o risco de complicações como fratura peniana, disfunção erétil e alterações irreversíveis no pênis não é pequeno.

 

Se você se incomoda com o tamanho de seu pênis procure um especialista capaz de orientá-lo sobre o assunto e fornecer os melhores tratamentos para o seu caso.

Deixe um comentário