O medo de falhar na hora da ereção e a vontade de mostrar um bom desempenho na hora do sexo faz com que os homens busquem dicas e métodos para melhorar a qualidade de sua ereção. Abaixo, listei cinco dicas essenciais para proporcionar a melhor ereção:

ereção

  1. Realize Atividades Físicas

Se você não pratica atividades físicas e acredita não ter boa ereção, está na hora de começar. A ereção por ser um mecanismo diretamente relacionado com o enchimento do pênis com sangue faz com que ele dependa de uma boa permeabilidade do sistema circulatório.

A realização de atividades físicas associada com o controle do colesterol e de doenças, como o diabetes e alterações cardiovasculares, permite com que o vasos sanguíneos e consequentemente a irrigação de suas estruturas estejam preservadas.

Os exercícios físicos, principalmente aeróbicos, propiciam a liberação de substâncias que impedem a inflamação vascular e o processo de arteriosclerose, o que mantém o vasos saudáveis propiciando, no caso, uma ereção de qualidade.

  1. Evite o Cigarro e Álcool

Estes talvez sejam os principais vilões, dentre as causas evitáveis de impotência sexual. O cigarro e o álcool promovem efeitos deletérios na parede dos vasos sanguíneos, dificultando a circulação e consequentemente prejudicando a ereção.

Se você fuma ou bebe demasiadamente e não está feliz com seu desempenho sexual é melhor deixar esses hábitos de lado. Esse é o primeiro passo para adquirir novamente uma boa performance.

A quantidade e os anos de uso de tais drogas estão diretamente relacionados com a intensidade dos danos promovidos ao endotélio (camada de células que reveste os vasos sanguíneos), o que faz com que, via de regra, pacientes que consomem uma grande quantidade e por mais tempo essas drogas apresentem mais riscos de desenvolver dificuldades para obter e manter a ereção quando comparados com homens saudáveis.

Portanto, se você fuma e ainda não apresenta problemas de ereção, esteja certo de que você tem mais chances de apresentar sintomas relacionados a uma má performance sexual quando comparado a um colega que não fuma ou bebe em excesso.

  1. Alimentação Saudável


Quando falo sobre alimentar-se de maneira saudável, muitos devem pensar que passarei aqui dietas milagrosas ou alimentos específicos que melhorarão a ereção e o desejo sexual.

Não. O segredo é mais simples do que se imagina. Acredito que o principal conselho a ser dado é o de se evitar o exagero.

Por experiência própria, pude ver em minha prática clínica que proibir não é o melhor remédio. Talvez pelo fato de o proibido despertar mais o desejo ou tornar certos alimentos mais apetitosos, faz com que eu evite a prescrição de dietas proibitivas.

Costumo orientar e estimular o consumo de alimentos frescos e sem conservantes, sempre dando-se preferência a alimentos pobres em gorduras saturadas e açúcares, além de optar por grelhados ou cozidos ao invés de alimentos fritos.

Tudo isso porque esses alimentos permitem o melhor controle dos níveis de colesterol e dos açúcares na corrente sanguínea o que evita o processo de arteriosclerose e a piora da irrigação peniana.

Portanto, você pode continuar a comer hambúrgueres, pizzas e chocolates. O que não se pode é tornar a ingestão desses alimentos algo rotineiro e exagerado, pois isso sim é que trará repercussão e problemas futuros.

  1. Ansiedade e Stress


Atualmente, o stress diário e os eventos relacionados a vida profissional e familiar têm sido relevantes no desenvolvimento de distúrbios de humor que podem atrapalhar o desempenho sexual. Dentre os principais, temos a ansiedade, a depressão e o medo de falhar.

É comum alguns homens relatarem piora do desempenho sexual durante ou após momentos estressantes e curiosamente isso não tem relação com a faixa etária dos pacientes. O alto nível de cobrança das empresas e a busca por novos objetivos profissionais têm sido hoje uma das principais causas de queixas de ereção de origem não orgânica, ou seja, que não estão associadas a alterações na circulação sanguínea.

A realização de atividades físicas, a troca do ambiente de trabalho e a mudança de hábitos de vida podem auxiliar na melhora significativa dos sintomas. Em casos refratários, medicamentos e o uso da psicoterapia podem, também, funcionar como armas de tratamento.

  1. Busque um(a) Parceiro(a) Companheiro(a)

A cobrança e a exigência são termos que não são bem-vindos quando o assunto é sexualidade. Por isso, ter um(a) parceiro(a) compreensível é de suma importância para se ter uma vida sexual saudável.

Não é todo dia em que o homem vai estar disposto e com o nível de excitação suficiente para obter uma boa ereção. Daí a necessidade, de se ter um companheiro(a) que entenda a situação e seja capaz de avaliar se aquele é o momento certo para investir em um ato sexual e se essa for a decisão saber entender a situação e utilizar de manobras para promover a excitação necessária, como por exemplo, ambientes confortáveis, massagem e jogos eróticos, ou seja, manobras preliminares para trazer ao parceiro a excitação que faltava.

Costumo dizer que ereção não é algo tão simples como imaginamos. Não se adquire uma ereção satisfatória com alguém cobrando o tempo todo ou com um parceiro que não mostra interesse durante o sexo, resumindo, sexo deve ser algo intenso e mútuo, pois o que um não quer dois não fazem.

Se você já segue essas dicas e mesmo assim apresenta dificuldades para obter e manter uma ereção satisfatória busque ajuda especializada para investigação e tratamento personalizado do seu caso.

 

 

Deixe um comentário